© 2019 by Espaço Plennus

  • Plennus

Redes sociais para médicos: o que não pode ser feito

Seguir certas orientações é importante para não ter problemas com o Conselho Federal de Medicina

Quem não tem um Instagram ou Facebook nos dias de hoje é raridade. Aquela premissa “quem não é visto, não é lembrado” é uma grande realidade na era digital que vivemos. Segundo dados do relatório “Digital in 2018: The Americas”, divulgado pelas empresas We are Social e Hootsuite, 62% da população brasileira está ativa nas redes sociais.


Apresentar conteúdos interativos e informativos de forma massificada, ter feedbacks e estreitar o relacionamento com seus pacientes são grandes diferenciais que os médicos têm em estar presentes nessas plataformas digitais. Porém, isso só acontece quando o perfil na rede social é atraente, está atualizado e a interação é constante com o público.


Poder estar em contato com grandes organizações e outros especialistas da área também é um dos grandes benefícios para quem está inserido nas redes sociais. O ideal é que a conta profissional seja diferente do perfil pessoal para não haver conflitos de interesses. Uma foto mais descontraída, por exemplo, com amigos não fica adequada numa conta que trata de uma doença ou tratamento médico, por exemplo.


Para criar um perfil numa rede social é importante que se conheça bem o público ao qual quer atingir.

Não adianta expor conteúdos que não atraiam quem você quer trazer para o consultório ou clínica. Fazer pesquisa prévia de mercado e atuar por faixa etária ou região podem ser caminhos para traçar o perfil do paciente atual. Essa estratégia também será útil na hora do impulsionamento dos posts.


Mas, você sabia que em meio a tantas vantagens de visibilidade, o cuidado para médicos deve ser redobrado, principalmente quando se trata de revelar detalhes de pacientes e procedimentos? Para se destacar no mercado com qualidade é preciso ter atenção em certos pontos e não ultrapassar os limites de publicidade exigidos pelo Conselho Federal de Medicina. O que realmente não pode ser feito?


Práticas que não devem ser adotadas pelos médicos

  • Postar fotos de “antes e depois” de pacientes mesmo que haja autorização prévia deles.

  • Usar termos de autopromoção como “o melhor”, “o único”.

  • Fazer propaganda de procedimentos ou medicamentos.

  • Divulgar preços dos procedimentos/tratamentos.

  • Prometer resultados milagrosos.

  • Realizar consultas, diagnósticos e prescrições pela rede social.

  • Produzir conteúdo científico sem fonte confiável.

  • Utilizar linguagem informal nas publicações.

  • · Entrar em discussões e/ou polêmicas que tragam risco para sua carreira


Instragram, Facebok e muito mais...

Avalie qual rede social tem mais afinidade com seu público e objetivo. Uma vez escolhida, use-a com responsabilidade e a mantenha atualizada.


Linkedin Um ótimo meio para expor sua experiência profissional. É uma forma de conexão com pacientes e colegas de profissão. Além disso, é um espaço interessante para encontrar ou anunciar novas oportunidades de trabalho.

Twitter É possível você “retwittar” notícias, informações de outros médicos, estudos de organizações e interagir com pacientes. Além disso, publicar pequenas curiosidades e descobertas também é indicado nessa rede.


Youtube Criar um canal de saúde e conquistar muitos inscritos é uma ótima forma de ampliar o trabalho. Apostar em conteúdos audiovisuais pode atrair centenas ou até milhares de internautas.


WhatsApp Comunicar-se com pacientes pela plataforma é uma ótima forma de manter a proximidade. Seja para marcar consultas ou divulgar orçamentos, o WhatsApp aparece como uma ótima ferramenta de interação. Só cuidado para não extrapolar os limites e acabar querendo divulgar tudo da clínica ou fazer uma consulta por ele.


Divulgação gratuita e responsável dentro da Plennus

Além da redução de custos, flexibilidade de horários e networking, uma outra forma para atrair novos pacientes é apostar em um espaço compartilhado como os coworkings. Na Plennus, por exemplo, situada na Barra da Tijuca, os médicos podem ter a divulgação sem custos a mais do espaço que trabalham nas redes sociais da empresa. Tudo o que é postado e exposto é feito de acordo com todas as normas do CFM. Vamos agendar uma visita?


#coworkingmédico #consultóriocompartilhado


MARQUE UMA VISITA

Use o formulário. Entraremos em contato para agendar
o melhor dia e horário para você