© 2019 by Espaço Plennus

  • Plennus

10 erros mais comuns na gestão do consultório médico

Confira o que se deve ficar atento para não ter prejuízos

Administrar um consultório não é nada fácil. Ter que lidar com gastos, pacientes, funcionários e ainda se concentrar no atendimento, é uma tarefa que exige muita organização dos médicos. Um fator que ainda dificulta é não existir no curso superior matérias de gestão e marketing para esses profissionais. Por isso, muitos entram em dificuldades financeiras por não gerenciar bem seus negócios.


Que tal conhecer os 10 erros mais comuns para não cometer, e assim, deixar o seu negócio sempre saudável?


1 - Não traçar metas para o consultório

Um dos erros mais comuns é não saber onde se quer chegar com o negócio. Qual é a minha meta? O que estou fazendo para isso? Falta espaço na minha agenda, o que posso fazer para melhorar? Quero comprar um equipamento novo para a clínica, quais custos posso diminuir para isso? Muitos profissionais não possuem objetivos a médio e a longo prazo, o que pode trazer uma estagnação.


2 - Não controlar o caixa

Outro problema muito comum é a desorganização financeira. Não controlar e atualizar as receitas e despesas do consultório podem trazer danos imediatos. Utilizar uma planilha ou até softwares de gestão é uma boa saída para monitorar sempre a movimentação do que se ganha e do que se gasta. Administrar sem um básico conhecimento é ‘dar um tiro no próprio pé’.


3 - Não saber organizar a agenda

Uma das reclamações mais comuns de pacientes é a demora na sala de espera. Será que o seu método de controlar a agenda não está sendo eficaz? Nela, há questões importantes a serem pensadas. A sua equipe está bem preparada para agendar as consultas? Será que não há tecnologias disponíveis para te auxiliar nesse processo e faça com que você otimize seu tempo?


4 - Não investir em marketing

Para muitos, pode parecer bobagem, mas não é. Apesar do famoso ‘boca a boca’ de pacientes e suas indicações, não trabalhar em melhorar a sua imagem no mercado e trazer mais visibilidade ao consultório é uma falha constante de profissionais de saúde. Através de redes sociais, sites bem estruturados, é possível se destacar no mercado e atrair quem interessa: pacientes.


5 - Não se atualizar no mercado

Como em qualquer profissão, é preciso que o médico esteja sempre atualizado. Não investir em um novo equipamento mais moderno para o consultório ou participar de congressos e seminários para trazer novidades aos pacientes é uma forma de parar no tempo e deixar com que os demais profissionais saiam à frente. É preciso estar sempre em busca do que pode ser novo e indicado para os pacientes.


6 - Não utilizar a tecnologia como aliada

Quantos processos podem ser automatizados e economizar tempo e dinheiro para a sua clínica? Muitos médicos ficam com aquela dúvida, será que vale investir naquele software? Será que organizar prontuários e laudos de forma digital irão me ajudar? Muitos conservadores ainda insistem no trabalho à duas, três ou quatro mãos, se necessário. Mas, é hora de pensar que menos é mais, e que a tecnologia só veio para agregar e fazer você pensar em uma coisa só: seus pacientes.


7- Não considerar questões tributárias

Como qualquer negócio, é preciso se atentar aos impostos devidos. Por não terem um conhecimento prévio em contabilidade, muitos profissionais se enrolam nesse quesito e podem ter problemas com a Receita Federal. Não entende do que está sendo cobrado? Procure ajuda profissional: o especialista irá te ajudar com todas as questões necessárias para manter seu negócio no azul.


8 - Não se preocupar com a qualidade do atendimento

Muitas atribuições destinadas ao médico durante a gestão do negócio podem influenciar no padrão de atendimento de seus pacientes.

Manter sempre a cordialidade e a paciência são fatores essenciais que podem fidelizar o paciente.

Afinal, ser bem atendido é o que mais ele procura, principalmente em casos de aflição. Ter esse cuidado e essa percepção são essenciais.


9 - Não se atentar às glosas hospitalares ou clínicas

Ter prejuízos – como o não pagamento de medicamentos, procedimentos cirúrgicos e feitos em consultório por parte dos planos de saúde – é mais comum do que se imagina. Em primeiro lugar, é preciso que o profissional esteja atento a todas as exigências da operadora e que todas as informações administrativas sejam bem claras. Apostar em tecnologias que façam auditorias completas desse processo é uma opção para evitar prejuízos maiores.


10 - Não precificar corretamente o serviço

Uma falha bem comum é não saber colocar o valor adequado de consultas e procedimentos. Deve-se levar em conta todos os custos, e a partir dele, um valor um pouco acima para ter um retorno sadio. Não adianta você querer dar um desconto e deixar seu negócio no vermelho, ou até mesmo, subir muito o preço, e assustar pacientes do seu consultório. Achar o meio-termo é fundamental, e isso só acontece, além dos custos, analisando bem o perfil dos pacientes e de seus concorrentes.


Saiba como o coworking pode te ajudar:

Uma modalidade nova de atendimento e que, consequentemente, pode te ajudar numa gestão melhor do seu negócio, são os espaços compartilhados como os coworkings médicos.


Poder contar com a ajuda de uma equipe especializada, estrutura compatível à sua especialidade e sistemas de agendamento de consulta eficazes é uma ótima maneira de focar no atendimento no qual o paciente precisa.


Para você entender como o coworking pode transformar sua carreira, marque uma visita já na Plennus Consultórios Compartilhados e tire todas as suas dúvidas.

#coworkingmédico #consultóriocompartilhado


MARQUE UMA VISITA

Use o formulário. Entraremos em contato para agendar
o melhor dia e horário para você